Tokio Hotel +

És fã de Tokio Hotel ?! Então estás no sitio certo, entra e diverte-te!
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Inconvenient Truth

Ir em baixo 
AutorMensagem
Mlrs

avatar

Feminino Número de Mensagens : 16
Idade : 27
Localização : No estúdio com o MEU Bill xD
THperfect : Bill Kaulitz
Data de inscrição : 13/09/2008

MensagemAssunto: Inconvenient Truth   Qua Dez 24, 2008 12:09 am

Bem aqui vai mais um OS, que espero que gostem Smile
Vou posta-la em duas partes porque é um pouco comprida.Mais uma vez espero que gostem^^

Beijinho





1ºParte

Penso em cada sinal que tive, mas que nada me fez reagir. Cada palavra, sorriso, carinho, abraço, teu fez com que cada sinal desaparecesse e o torna-se numa memoria. Mas hoje pergunto, como me conseguiste dar a volta dessa maneira? Como é que eu não percebi antes?

Não consigo perceber como o fizeste, como conseguiste esconder isto durante tantos anos. Como foste capaz de me fazer tal coisa, sempre me disses-te que eu era tudo para ti, que nunca irias de precisar de mais ninguem porque eu chegaria sempre. Mas hoje, hoje todas essas palavras, todas as promessas que me fizeste acabaram, desmoronaram-se.

//Flashback//

Estavamos no sofá a ver tv enquanto namorar um pouco, apesar de já sermos casados á 9 anos, ainda sentiamos necessidade de ás vezes o fazermos, de voltarmos ao tempo em que pareciamos umas crianças, brincavamos um com o outro sem nos importarmos do que pensavam. E hoje era mais um desses dias. Faziamos os nossos 9 anos de casados e não nos apetecia sair de casa, por isso decidimos comemorar em casa, voltando aos bons velhos tempos. Estavamos entretidos na brincadeira quando a campainha toca.

Gabi- Eu vou lá amor, deve ser a comida que encomendei - Dizia á medida que saia dos braços de Bill, onde até então tinha estado.

Bill- Ok, mas não te demores, já tenho saudades tuas.

Gabi- És tão doido- Respondi-lhe soltando uma gargalhada.Dirigi-me até á porta ainda a rir, quando abri a porta, fiquei um pouco a apanhar navios, tinha uma rapariga que devia ter para ai os seus 10, 11 anos e esta olhava para mim meio confusa.- Queres alguma coisa querida?

Rapariguinha- Olá, eu gostava de falar com o Sr. Bill Kaulitz, sff.

Gabi- Ok, entra ele está ali na sala- Segui para a sala, ainda a apanhar navio, seguida pela rapariguinha.

Bill- Então amor, que encomendas-te para o nosso almoço?

Gabi- Não era o almoço, é uma pessoa que quer falar contigo.- Ao dizer isto a rapariga sai de trás de mim, ficando ao meu lado, podendo assim Bill olhar para ela.

Rapariguinha- Olá, você é que é o Bill Kaulitz?

Bill- Sim, porque? -A rapariga abraça-o, sem dar sequer tempo de Bill reagir e ficando a olhar para mim meio confuso, mas eu não lhe podia explicar nada, afinal estava mais ou tão confusa quanto ele - Queres um autografo é?

Rapariguinha- Não- Dizia entre lágrimas- Só te queria abraçar pai- Bill fica espantado com as palavras da rapariga olhando para mim e vendo a cara de espanto com que fiquei também.

Bill- Desculpa, mas o que é que tu me chamas-te?- Bill não queria acreditar.

Rapariga- Pai, chamei-te pai.

Bill- Pai?

Gabi- Pai? –“Ok, o que se estava a passar alí, estavam a fazer programas para os apanhados e eu estava a ser uma das concorrente ou era só impressão minha?”
Rapariguinha- Sim pai, tu és meu pai. Eu sou a Simone, a minha mãe Bella, pos-me o nome da minha avó, a tua mãe.- “Bem pelos vistos era mesmo impressão minha, aquilo era tudo menos os apanhados, era apenas a verdade, estava mesmo a acontecer.” E o meu coração sem me dar conta estava a ficar despadaçado, aos poucos e poucos.

Bill- Bella? Mas qual Bella?

Rapariguinha- Bella Forks.

Bill- Não pode ser, a Bella, mas como? Que idade tens?

Simone- Fiz á tres dias 10 anos.

Gabi- 10 anos? Bill, mas que história é esta? Á 10 anos nós namoravamos. Tu traiste-me ? – “10 anos? Como foi capaz? O que aconteceu a todas as juras de amor? O que aconteceu a eu ser a unica que ele precisava?”

Bill- Gabi, espera não é nada disso que estas a pensar.

Gabi- Não então é o que ? Já agora quem é essa Bella?- “Mein gott, para além de me trair e eu só vir a saber ao fim destes anos todos, ainda tem a lata de me fazer de parva.”

Bill- Não, não é. A Bella, foi uma rapariga que eu encontrei no Starttis, numa noite em que lá fui com o Tom, o Georg e o Gustav. Bebemos todos de mais, e eu acabei por ir para as casas de banho com a Bella, que andou a fazer-se a mim a noite toda. Desculpa

Gabi, mas eu estava bebado, nunca pensei que ela ia ficar gravida. – Bill estava visivelmente arrependido de ter feito o que fez e agora estava mais por nunca ter contado a Gabi. Ela que sempre o apoiara em todas as decisões, na carreira, nos problemas que este tinha. E ele á minima hipotese tinha traido-a, a ela e á confiança que esta tinha nele.

Gabi- Eu não acredito Bill, tu traiste-me. Mein gott, tu traiste-me, como foste capaz? Porque, não me contaste nada dessa noite? – O meu coração, cada vez mais, parecia que ia explodir, não de alegria, mas de tristeza, de dor. Uma dor que nunca pensara a vir a sentir ao lado de Bill, de outro homem sim, mas de Bill, NUNCA.

Bill- Achei melhor não te preocupar com coisas que não valiam a pena, nunca pensei que ela iria engravidar, não achas?

Gabi- Não, não acho, tu traiste-me e achas isso uma coisa sem importancia Bill, nunca pensei isso de ti. Já agora, com quantas mais tiveste noites desse tipo?- A confiança deixara de existir, os ciumes deixaram de existir, o amor, bem o amor deixara de existir. Agora era só a dor, a tristeza, o sofrimento , era apenas isso que vivia no meu corpo. Aquele que tinha sido em tempos o meu porto seguro, aquele em que confiara, aquele com que tinha partilhado todos os meus momentos bons, os meus momentos maus, até os momentos em que fazia figuras de palhaça. Agora tinha se tornado o homem que mais odiara em toda a minha vida.

Bill- Gabi, não é preciso ofenderes, eu so te trai porque estava bebado, como já te disse e não ouve mais vezes nenhumas.- “ofender é engraçado como dizes essa palavra, quando acabo de descobrir que me traiste”,as vezes é melhor não dizer tudo o que nos vem a cabeça, principalmente quando a unica coisa que queremos da pessoa, a que esses pensamentos dizem respeito, é distancia.

Gabi- Oh Bill, eu não acredito nisto, estivemos 9 anos casados, namoramos durante anos e tu nunca foste capaz de me dizer nada, NADA.

Bill- Desculpa Gabi, foi sem intenção aserio, mas eu não te queria perder.- “Perder? Acabaste de me perder meu querido”

Gabi- E achas que agora estás a que? A ganhar-me? Acredita neste momento sinto-me a pessoa mais parva do mundo, tu traiste-me e ainda por cima escondes-me durante anos. Bill...

Bill- Gabi, desculpa eu não queria. Mas também não te quero peder, és demasiado importante para mim, não me deixes Gabi, pff.- “ Boa agora partimos para as suplicas. E mais uma vez Bill kaulitz tenta me fazer de parva, a primeira consegiu, mas desta vez não nem sonhe. ” Tudo o que lhe pedira quando nos conhecemos e quando acabamos por namorar era que me contasse sempre a verdade, mesmo que essa podesse ser dolorosa para mim. Mas ele, pelos vistos, preferiu esconder-me-a pensando que assim nunca me iria perder. “ Será que ele não pensou que eu poderia vir a descobrir mais cedo ou mais tarde? Será possivel que estes homens não pensem, mein gott? “
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ashley Fucker.
Colaboradora Gráfica
avatar

Feminino Número de Mensagens : 202
Idade : 24
Localização : OurémCity.
Emprego/lazer : Passear livros num colégio de freiras.
Humor : Nem me fales, babe.
THperfect : Todos
Data de inscrição : 31/07/2008

MensagemAssunto: Re: Inconvenient Truth   Qua Dez 24, 2008 10:32 pm

Poww *o*
I love when you write this things so naice/cute, yeee, at the same time, sweety ^.^
1º PARTEE?
Posta mais depressa. Ouuusinhéé.. Isto não pode acabar assim-

BIIIIII(...)IIIIILL Mad
You are crazy?
Gaby is fun and you are a bitch .|.
Logo à noite vais ver.. [yee. sorry, Mária.. Eu logo á noite até killava o Bill, mas, vou estar demasiado ocupada a andar em casa da minha tia, atrás da minha mum para ela me dizer qual é a minha preda de Natal Razz]

Well.. Me ter que ir --'
Beijinheee, amorrrr.
Merry X-mas <3

_________________


**
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://meninakaulitz.hi5.com
Mlrs

avatar

Feminino Número de Mensagens : 16
Idade : 27
Localização : No estúdio com o MEU Bill xD
THperfect : Bill Kaulitz
Data de inscrição : 13/09/2008

MensagemAssunto: Re: Inconvenient Truth   Sex Dez 26, 2008 7:45 pm

Mary escreveu:
Poww *o*
I love when you write this things so naice/cute, yeee, at the same time, sweety ^.^
1º PARTEE?
Posta mais depressa. Ouuusinhéé.. Isto não pode acabar assim-

BIIIIII(...)IIIIILL Mad
You are crazy?
Gaby is fun and you are a bitch .|.
Logo à noite vais ver.. [yee. sorry, Mária.. Eu logo á noite até killava o Bill, mas, vou estar demasiado ocupada a andar em casa da minha tia, atrás da minha mum para ela me dizer qual é a minha preda de Natal Razz]

Well.. Me ter que ir --'
Beijinheee, amorrrr.
Merry X-mas <3

Obrigado sweet, ainda bem que gostas-te Very Happy

Não faz mal eu compreendo, é natal e a curiossidade do que vai ser as prendas é bem grande, quanto ao kilar o Bill, pode esperar Razz

Beijinho love

Merry Christmas ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mlrs

avatar

Feminino Número de Mensagens : 16
Idade : 27
Localização : No estúdio com o MEU Bill xD
THperfect : Bill Kaulitz
Data de inscrição : 13/09/2008

MensagemAssunto: Re: Inconvenient Truth   Sex Dez 26, 2008 7:49 pm

Aqui a segunda e ultima parte, espero que gostem Very Happy
Beijinho

http://www.imeem.com/people/TL5Gk77/music/uh7lO08n/nelly_furtado_in_gods_hands/

2ºParte


Gabi- Bill, depois disto não consigo mais confiar em ti, não consigo confiar em nós. É melhor acabarmos. Tu agora também tens uma filha para criar, uma coisa que eu nunca te deia a pensar que não querias, mas afinal estava enganada.- “ O quanto eu desejei ter um filho de Bill, mas preferira sempre esperar que ele me dissesse que o queria também. Não queria ser daquelas mulher que engravidavam ou tentavam engravidar e depois quando o consegiam ficavam radiantes e quando chegava a hora de contar ao marido tinham medo da reação dele. Não eu não queria isso, queria ter a certeza que quando engravidasse Bill desejava isso tanto quanto eu, que era um filho esperado e não mais um dos muitos filhos que o mundo tem, um filho por acaso, sem querer.”

Bill- Oh gabi, não digas isso eu sempre quis um filho teu, teu e de mais ninguem, e esta criança que aqui está, veio sem querer, foi um descuido da minha parte.-”Quantas vezes desejei ouvir isso da boca de Bill. Eu era feliz ao lado dele, mas sempre quis ter um filho nosso, que demostra-se o quanto nos amamos, o quanto eramos felizes”

Gabi- É tua filha,pode ter sido um descuido teu mas é tua filha. Toma conta dela, é só isso que te peço.- Dirigi-me a porta, onde antes tinha entrado Simone.O meu coração não suportava mais, por cada palavra que Bill dizia, por cada som imitido por ele, o meu coração quebrava-se cada vez mais, como se de um glaciar se tratasse. Não aguentava nem mais um segundo o conter das minhas lágrimas. Cada vez que olhava para a cara de Bill, onde já escorriam lágrimas, o meu coração sentia pena, eu sentia uma vontade enorme de o abraçar e beijar, e dizer que ia ficar tudo bem. Mas na verdade nunca iria, ele tinha-me traido a mim e a minha confiança e isso, isso nunca iria ser esquecido.Fui embora, mesmo com a insistencia de Bill, para eu ficar para que ele se explica-se. “ Mas o que havia para explicar?” Nada, na realidade já estava tudo explicado,explicado de mais.

//Fim flashback//

Olho em redor neste quarto de Hotel, onde tudo me faz querer-te ter aqui, a comemorar os nossos 9 anos de casados, aquele que devia ser o nosso dia, só nosso e que ninguem o poderia estragar. Mas na realidade isso era impossivel, o nosso dia fora estragado e o estraga causado já mais seria remediado. Já não tinha confiança possivel para que acontece-se o contrário. Tudo em mim já tinha morrido, o amor, a alegria, o sofrimento, a dor, a tristeza, tudo até eu já tinha morrido, aquilo que as pessoas viam não era a Gabi era um fantasma dela que circundava por Berlim enquanto esta não encontra-se algo que a fizesse voltar a viver.

Bill tentava ligar, mandava sms a pedir para falarmos, que ainda podiamos ser felizes, mas em mim já nada havia que me podesse fazer feliz de novo, nem ele. Eu perdera tudo em meros segundos. Tudo o que construira numa vida. Tudo que agora não era nada sem a confiança que perdera.

Muitos dizem que a confiança é a base de uma relação, e eu concordo plenamente. Sem confiança, nunca uma relação pode ter um futuro premissor, não pode ser levada até o fim. É por isso que hoje o meu casamento, o meu amor, tudo entre mim e homem que me fizera feliz ao longo de tantos anos, acabara. Já não tenho confiança na pessoa que amo, posso amar é verdade mas não confio e por isso nunca o meu casamento poderia durar, quando á desconfiança por parte de um, por minha parte.

(...)

O relogio marcava as três da manha. Continuava envolta nos meus pensamentos, envolta dos acontecimentos que me tivera posto fim áquela que era a minha vida. Já não suportava, a respiração custava-me, a dor custava-me, sofrimento custava-me, tudo á minha volta custava-me. Já nada havia que me podesse salvar, já nada havia de sagrado nesta vida que me podesse trazer tudo de volta. Tudo tinha morrido, só já faltava o meu corpo, porque a alma também já fora.

Resolvi ir apanhar ar ao cimo do Hotel, talvez lá conseguise por os pensamentos em ordem, conseguisse esquecer tudo por um segundo que fosse. A paz que aquele sitiu trasmitia a outros que ali fossem para mim não chegava. O cimo do Hotel fez-me recordar ainda mais a relação que tivera com Bill, e por sua ves o próprio Bill.

//Flashback//

Bill- Anda lá amor, nao tenhas medo, não vais cair.- Bill tentava-me puxar para a parte superior de uns apartamentos abandonados, dizia que precisava falar comigo num sitiu calmo e que aquele serio o sitiu ideal. Eu tinha medo das alturas,daí o meu receio de subir, mas lá ele me convenceu e levou-me ao cimo do apartamento.- Estás a ver não custou nada.

Gabi- Sim, não custou, mas tenho medo que queres.


Bill- És tão tontinha graças a deus. Mas eu amo-te assim. -Disse sorrindo

Gabi- Vá agora diz lá o que querias falar comigo, para ver se saimos daqui rápido.- Aquele sitiu-o assustava-me mesmo. Aquelas pessoas que passavam a vida no cimo dos apartamentos, para mim eram consideradas doidas, e muito mais aquelas que deles se atiravam. “Será que não tinham amor á vida? Seria assim tão complicado esperar pelo morte?”

Bill- Então aqui vai...- Ele receava a reação de Gabi, um pedido de casamento não era propriamento um pedido facil de fazer. Mas Bill tinha a sensação que aquele era o momento indicado, amava Gabi mais do que a sua própria vida, e sabia que o amor que sentia era recíproco, sentido pelos dois. Por isso aquele sem dúvida que era o caminho certo a tomar, para que a sua relação evoluisse de escala.- Gabi...

Gabi- Siiiim

Bill- Sabes que eu te amo, não sabes?

Gabi- Sei Bill- Via nos olhos, que ele estava nervoso, tinha medo do que poderia sair dalí, mas sempre confiara nele, e esta vez não era excepção.

Bill- Sabes que te amo mais que tudo e todos, sabes que era capaz de correr o universo inteiro só por ti, que era capaz de fazer tudo por ti, por nós, não sabes?

Gabi- Sim sei, mas porque? Estás a deixar-me curiosa amor.

Bill- Eu tenho um pedido para te fazer, mas quero que sejas o mais sincera possivel, se não quiseres eu compreendo e espero o tempo que for preciso. Ok?

Gabi- Ok.

Bill- Bem o pedido que tenho para te fazer é o seguinte... Gabi queres casar comigo?- Bill estava nervoso, tinha medo que ela rejeitasse o pedido, o que o deixaria bastante triste.

Gabi- Bill... eu não sei o que te dizer... eu... eu...

Bill- Tu... demora o tempo que precisares e sê sincera comigo pff.

Gabi- Bill... eu... eu aceito é claro. Eu amo-te meu amor, o que mais quero é casar contigo.

Bill- Oh ainda bem, amo’te tanto meu amor. Fizeste-me o homem mais feliz do mundo.

Gabi- Amo-te.

Bill- Também eu, hoje e sempre meu amor.

//Fim flashback//

É engraçado como as memórias nunca nos abandonam, principalmente as boas. Nos momentos em que só as queremos esquecer, é que elas nos percorrem a mente como flashs. Ás vezes penso se isso acontecesse para percebermos que se calhar estamos a cometer um erro, ou apenas porque a nossa mente sente que estamos em baixo e então envia-nos todos os momentos bons que tivemos para ver se não nos deixamos ir ainda mais abaixo. No meu caso, acho que acaba por ser as duas, mas duvido que qualquer uma delas consiga o que quer. Neste momento nem os momentos que tive melhores, vão conseguir com que esta vida valha a pena.

Agora percebo o porque daquelas pessoas que se atiravam do cimo dos apartamentos. Agora tudo faz sentido. Agora percebo o porquê de custar tanto esperar pela morte, quando nada na vida faz sentido. E agora nem o medo que sempre tivera, das alturas, me deterá. Vendo bem esse medo morrera quando a minha alma morrera, porque sendo só o meu corpo presente, não sinto nada, nem mesmo aquilo que em tempos tivera fobia.

Hoje irei morrer da maneira que sempre desprezei, irei morrer saltando do cimo de um hotel, e assim tal como eu fizera, quando pensava que isso era estupido, hoje, alguém que esteja a olhar para o cimo desse irá chamar-me doida e um dia essa mesma pessoa vai encontrar razões para fazer o mesmo e aí tudo acontecerá de novo. O ciclo nunca acabará. Pois o sofrimento sempre existirá e isso nem uma vida inteira de felicidade coseguirá fazer passar.

Porque as verdades muitas vezes são inconvenientes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Inconvenient Truth   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Inconvenient Truth
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Equaleft

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Tokio Hotel + :: Fãs :: One Shot - 18-
Ir para: